Caminhada na UFRN elimina focos e recolhe potenciais criadouros do Aedes aegypti

Fotos: Divulgação
Por Marina Gadelha

Em cada passo, olhares atentos para encontrar focos ou criadouros em potencial do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, febre amarela, chikungunya e zika. Essa foi a missão dos participantes da caminhada educativa realizada na manhã desta sexta-feira, 29, no Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), nas proximidades da BR 101. Como resultado, aproximadamente 20 sacos de lixo foram recolhidos pelo mutirão planejado pela Diretoria de Assistência à Saúde do Servidor (DAS) e Pró-Reitoria de Extensão (PROEX).

A iniciativa teve início às 7h30 e reuniu cerca de 50 pessoas, número que superou em dobro as expectativas dos organizadores. Servidores, gestores, agentes de endemias, equipe de educação em saúde e escoteiros saíram em caça ao mosquito no trajeto que passou por sete setores da UFRN: DAS, Diretoria de Desenvolvimento de Pessoas (DDP), Departamento de Artes (DEART), Setor de Administração e Transporte (SAT), Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (FUNPEC), Núcleo Permanente de Concurso (COMPERVE) e Secretaria de Educação a Distância da UFRN (SEDIS).

Encontramos alguns focos e coletamos vários recipientes que poderiam se tornar criadouros do mosquito. Às vezes não temos noção dos lugares usados para procriação, até mesmo uma casca de ovo ou um saco de pipoca podem abrigar larvas”, explica Franciane Amorim de Oliveira Lima, coordenadora da caminhada e coordenadora substituta do Programa Qualidade de Vida/DAS.

De acordo com a pró-reitora de Gestão de Pessoas da UFRN, Mirian Dantas dos Santos, o mutirão representa uma extensão do trabalho já desenvolvido todas as sextas-feiras pelas unidades da Progesp e de outras pró-reitorias, que inspecionam os seus ambientes para combater o mosquito. “Essas e outras ações são importantes para vencer a luta contra o Aedes aegypti”, afirma.

A caminhada contou com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde através do Distrito Sanitário Sul (agentes de endemias e equipe de educação em saúde), Centro de Zoonoses de Natal/Distrito Zona Sul e do Grupo de Escoteiros.
ASCOM – UFRN/Reitoria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

Zelo pelo recurso público né? Sei!