Henrique pode ter se precipitado

Por Daniel Menezes

O presidente estadual do PMDB, Henrique Alves, pode ter se precipitado. Numa jogada audaciosa, entregou o cargo de ministro do turismo que ocupava, sendo o primeiro do partido a trilhar o caminho estabelecido pelo vice-presidente Michel Temer.

No intricado tabuleiro no qual Henrique se coloca há dois poréns. Primeiro, os ministros pemedebistas estão nitidamente enrolando e sinalizando que não vão largar o osso. Katia Abreu foi flagrada, trocando mensagens neste sentido.

Segundo, já há conjecturas sobre a permanência da presidente Dilma Rousseff. O impeachment ainda segue em alta. Mas não tão forte como esperado. As chances do PT aumentam. O balcão funciona.

Caso Dilma permaneça, Henrique ingressa numa situação difícil e seu imenso grupo – conforme matéria do Agora RN, ele tem 100 indicações no RN – desalojado. Petistas do RN já cobram que seus liderados deixem os cargos federais nos quais se encontram muito bem servidos.

Ainda que sua ação goze da simpatia de Michel Temer, vai ficando claro que Henrique Alves poderia ter esperado um pouco mais.

Comentários

  1. Henrique para sobreviver não precisa de ministério. E menos de blogeiro frustado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkk. Essa foi a piada do dia. Henrique depende de cargos para manter seus conchavos, assim como precisamos de oxigênio para respirar.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

Zelo pelo recurso público né? Sei!