Se Dilma é rejeitada Geraldo Alckmin não fica atrás em São Paulo

Foto: Reprodução
O PSDB é um dos partidos que quer cabeça da presidenta Dilma Rousseff. É um dos mais árduos e fervorosos partidos na lula pelo fim do governo petista.

Mas em São Paulo, terra que o PSDB governa, pais, alunos e professores protestaram contra o governador Geraldo Alckmin durante a visita dele a Campo Limpo Paulista (SP) na manhã desta terça-feira (27). Com faixas e cartazes, os manifestantes vaiaram Alckmin, que foi à cidade para inauguração de um viaduto na rodovia Edgar Máximo Zambotto.

O grupo protestou contra a reforma escolar na rede estadual, anunciada em setembro. Na segunda-feira (26) a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo anunciou que a reorganização do ensino escolar vai afetar diretamente 94 escolas, que serão "disponibilizadas", mas que continuarão sendo usadas na área da educação. Desse total, 66 já têm o novo uso definido e poderão abrigar unidades de ensino técnico ou ainda virar creches e escolas municipais, por exemplo. As outras 28 ainda têm destino incerto.

Geraldo Alckmin está irredutível quanto a essa ideia, disse que não votará atrás e que as mudanças trará qualidade ao ensino. Isso na opinião dele. Pois não é rapaz. Já ouvi dizer onde o PSDB governa a coisa é pegada. Muitas coisas são empurrada goela abaixo do povo. E sem água. 

Comentários

  1. É realmente é estranho quando voce ler ou ouve dizer que vao fechar escolas, porém temos que esperar pra depois criticar, sabemos da situaçao da educaçao neste pais, espero que realmente seja pra melhorar a educaçao.Morei muitos anos em sao paulo e sei de quanto é dificil estudar principalmente na periferia onde falta professores por falta de condiçoes violencia na escola onde minha filha estudava era um caos, portanto se for pra melhorar tudo é válido, sei que nada público é bom neste pais hoje moro em minas gerais e segundo o ministério da educaçao aqui em minas gerais e´onde a educaçao público é menos ruim imagino em outros estados é uma pena morar em um pais onde o governo chama de pátria educadora ver a situaçao da educaçao no pais, quanto aos governantes do psdb perto dos politicos do pt estao a bilhoes de anos luz de distancia é só comparar.meu nome é aluisio huenes de oliveira moro em carbonita mg sou de Apodi sitio santa rosa

    ResponderExcluir
  2. Não foi uma manifestação espontânea de professores, foi um ato organizado pela Apeoesp-PT. O pretexto do sindicato teleguiado por Lula é desviar as atenções das investigações Lavajato e Zelotes, que fecharam o cerco ao ex-presidente e seus familiares. A reorganização da educação em SP pretende aproveitar as classes ociosas da rede pública para criar 754 escolas de ciclo único no Estado. A medida permitirá ao Estado dar outro salto de qualidade na educação. Melhor para os alunos e professores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns e obrigado por falar a verdade, sabemos que os sindicatos a maioria sao administrados por pelegos pago com dinheiro público eles induzem as pessoas a prostestar mesmo sem saber do que estao reclamando.Quem quer enxergar a ditadura que vivemos neste pais em que se vc nao apoiar corruptos já é considerado preconceituoso ou homofóbico um absurdo torço pra que esta mudança na educaçao de sao paulo realmente melhore a qualidade da educaçao em sao paulo.

      Excluir

Postar um comentário