Macaco velho da política chega fazendo doações a comunidades? vai desviar, perigo a vista para seu município

Foto: Reprodução.
Suponha que um macaco velho da política. Ele está de posse de cargo público? Não/Sim? É conhecido como feitor de caridades somente no papel? Sim/Não? É político? Chega em uma comunidade, faz doação de algum tipo de material em nome de sua suposta sensibilidade, caridade e falsidade?

Não tenha dúvida, a intensão possivelmente desse caridoso é pegar de volta o que doou se chegar ao poder. Para recuperar, muito provavelmente irá surrupiar de algum outro lugar, ou seja, terá que desviar recursos. A consequência? Obras paradas, atraso para o município, escarcéu, etc. 

Sabe, isso não cola mais. O povo está ficando cansado desse tipo de jogada política sebosa. O povo precisa definitivamente espulgar essa prática de fazer política. Não dar mais.

Comentários

  1. Muito bem, concordo. Embora os macacos velhos tenham mais experiencia e poder para barganhar, essa feliz postagens também é válida pra macacos novos e de meia idade na política. Povo brasileiro, vamos limpar o Brasil, nossos estados, municípios e comunidades do mal da corrupção. Limpa geral Brasil.

    ResponderExcluir
  2. A culpa é do povo q pede essa caridade.

    ResponderExcluir
  3. O povo do Brasil é carente, as comunidades são carentes. Essa situação geralmente já é criada por grande parte dos políticos, justamente para se criar essa situação.

    ResponderExcluir
  4. ISSO É UMA VERGONHA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.

    ResponderExcluir
  5. Texto bastante verdadeiro. Uma realidade triste do nosso Brasil, criar situação de dependência.

    ResponderExcluir
  6. Macacos velhos, muitos são novos mais bem mais velho que qualquer outra pessoa que por ventura seja entrada em idade. Infelizmente nosso país está cheio dessas coisas horríveis. Infelizmente boa parte dos casos de corrupção tem começado em situações assim. O Brasil é uma tristeza. Cabe a nós cidadão de bens dar fim a essa realidade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário